Sábado, 20 de Julho de 2024
21°

Parcialmente nublado

Sapé, PB

Internacional REPERCUSSÃO Mundial

Le Monde escancara para a Europa esquema criminoso das joias de Bolsonaro

Um dos jornais mais renomados do planeta dá destaque para o indiciamento do ex-presidente e traz detalhes do trambique que saqueou bens do Estado brasileiro

09/07/2024 às 18h07
Por: Redação Fonte: revistaforum
Compartilhe:
Le Monde escancara para a Europa esquema criminoso das joias de Bolsonaro

O Le Monde, principal jornal da França e um dos mais renomados do mundo, deu destaque em seu site nesta segunda-feira (8) ao indiciamento de Jair Bolsonaro (PL) pela Polícia Federal pelo escândalo das joias subtraídas do acervo da Presidência da República para serem vendidas nos EUA. O jornal escancarou para o público europeu o esquema criminoso do ex-presidente brasileiro.

Continua após a publicidade

"No Brasil, Jair Bolsonaro é acusado de tentar se apropriar de joias no valor de mais de 1 milhão de dólares", diz o título da matéria. Na linha fina, os franceses recordam que o escândalo veio a público na imprensa brasileira em março de 2023, depois que agentes da Receita Federal apreenderam as joias com Bento Albuquerque, ex-ministro de Minas e Energia, em 2021. "A polícia recomenda a acusação formal do ex-presidente", diz a publicação.

A matéria reproduz informação oriunda da PF de que Bolsonaro "se beneficiou de um esquema ilegal de venda de joias e artigos de luxo recebidos no Brasil, avaliados em um total de 1,22 milhão de dólares (1,1 milhão de euros)".

O texto explica que o indiciamento já havia ocorrido na última semana e que Bolsonaro está indiciado ao lado de outras 11 pessoas por associação criminosa, lavagem de dinheiro e peculato. Também cita o discurso do ex-presidente, que se diz "vítima de perseguição".

A matéria em destaque no site do Le Monde. Reprodução/Le Monde

O jornal destacou as peças adquiridas em viagens ao Oriente Médio e informou que o ministro Alexandre de Moraes, do STF, deu ao procurador-geral da República, Paulo Gonet, quinze dias para decidir formalmente sobre a acusação de Jair Bolsonaro.

"Entre os presentes estavam um anel, um colar e brincos da marca suíça Chopard, avaliados em cerca de 828.000 dólares (765.000 euros), além de relógios Chopard e Rolex de ouro e diamantes, e outros itens de joalheria, conforme o relatório policial de quase 500 páginas. Após a revelação do caso, conselheiros de Jair Bolsonaro recuperaram e devolveram ao Estado alguns dos objetos vendidos, detalha o relatório. Segundo a Polícia Federal, os valores obtidos com as vendas 'poderiam ter sido usados para cobrir as despesas de Jair Bolsonaro' nos Estados Unidos, onde ele passou alguns meses após o término de seu mandato", diz o trecho final da matéria.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias